Pokémon Go

O fenômeno “Pokémon Go” chegou e começou a funcionar no Brasil dia 03 de agosto, tão esperado por muitas crianças, adolescentes, jovens, e ainda que pareça estranho, por muitos adultos. Este jogo está disponível em formato de aplicativo para dispositivos móveis na App Store da Apple para IOS e no Google Play para Android. Desde que chegou nos EUA, Austrália e Nova Zelândia, no dia 5 de julho, gerou, em pouquíssimo tempo, diversas reações, desde casos policiais, até incríveis histórias em diferentes partes do mundo.

O Pokémon Go, está baseado no famoso e popular desenho animado Pokémon que surgiu em formato de jogo para Game Boy em 1995 por Satoshi Jatiri, sendo melhorado pela Game Freak e Nintendo. O seu maior sucesso chegou quando apareceu a série animada Pokémon na televisão, convertendo esta franquia de mídia-jogos, na segunda mais popular e lucrativa do mundo, superada apenas pela da famosíssima franquia de Mario.

O nome Pokémon se origina da marca Japonesa Pocket Monsters (ポケットモンスター, Poketto Monsutā?), que traduzido ao português seria “Monstro de Bolso”. Claro, devemos esclarecer, que o conceito primário do autor foi apresentar um universo irreal de Pokémon ou monstros com poderes e caraterísticas especiais, que no jogo de Pokémon Go ganha uma nova cara com a realidade aumentada. A realidade aumentada é a combinação das informações virtuais e as visualizações do mundo real, que são transmitidas nos dispositivos por meio de uma câmara, uma das tecnologias mais populares e usadas em aplicativos nos últimos anos.

O aplicativo de Pokémon Go usa a realidade aumentada junto com as informações GPS de localização o que faz da experiência dos usuários surreal. A ideia principal é capturar os Pokémon (monstros de bolso) em lugares definidos ao azar pela companhia Niantic, que usa o mesmo princípio de localizações do Google Earth. Os diferentes acidentes de trânsito produzidos por este jogo e invasões de propriedade particulares aonde aparecem os Pokémon, têm terminado em motivos de discussões legais e judiciais.

Este fenômeno do momento deixa algumas preocupações:

  1. Muitas das localizações aonde são detectados os Pokémons podem colocar em perigo a segurança e/ou a vida dos usuários.
  2. Os usuários podem perder a noção do espaço e sofrer acidentes.
  3. Para quem usa ao conduzir um veículo, pode produzir um acidente de trânsito, colocando em perigo não somente ao jogador, mas também aos outros motoristas ou transeuntes.
  4. Invasão de propriedades particulares.
  5. Os Pokémons podem aparecer em lugares impróprios. Exemplo: hospitais, igrejas, escolas, museus, centros geriátricos, etc.
  6. Altos índices de desconexão social e familiar.
  7. Aumento de casos com síndrome de Peter Pan ou “síndrome do homem que nunca cresce”.

Estas são entre muitas as preocupações que estão acompanhando este fenômeno e que, com certeza, irão aparecendo muitos outros. Entretanto vamos estar atentos aos próximos casos e reações que irão ser o resultado deste fenômeno chamado Pokémon Go.

By Ivan D. Mancilla

 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: